Copa América

Encontro dos últimos campeões da América: Brasil x Chile duelam nesta sexta (2) por vaga na semi

Retrospecto histórico e recente pesam a favor da Amarelinha, que perdeu apenas uma das últimas 16 partidas contra o adversário

2 de julho de 2021 às 12:13 por | -- comentário(s).


Brasil x Chile se enfrentaram na Copa do Mundo de 2014 (Ricardo Stuckert / CBF)

Uma nova história poderá ser escrita dentro das quatro linhas na noite desta sexta-feira (2), às 21h (horário de Brasília), quando Brasil e Chile se encontrarem no Estádio Nilton Santos, o Engenhão, em duelo válido pelas quartas de final da Copa América 2021. No entanto, para escrever um novo capítulo, a seleção chilena entrará em campo enfrentando não apenas a melhor posicionada do grupo B da competição, como também uma antiga "freguesia" de La Roja diante da seleção canarinho. 

Historicamente, o Brasil costuma vencer os duelos contra o Chile. Em 72 partidas, incluindo todas as competições e amistosos entre as seleções, o escrete canarinho conquistou 50 vitórias, empatou 14 e perdeu apenas oito. Quando o assunto é Copa América, a vantagem é ainda mais larga: 16 vitórias para a equipe brasileira, dois empates e apenas três vitórias para a equipe chilena. 

A última vitória do Chile contra o Brasil ocorreu em 2015, pela primeira rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018. Na ocasião, a equipe comandada por Jorge Sampaoli venceu pelo placar de 2 a 0 o plantel então comandado pelo técnico Dunga, com gols de Vargas e Sánchez. O confronto registra também a única vitória dos chilenos sobre os brasileiros no século XXI. 

Campanhas e preparação para o jogo

A seleção brasileira sobrou no Grupo B com os resultados construídos nos quatro primeiros jogos da competição. Dona da melhor campanha do Grupo B, a equipe comandada pelo técnico Tite conquistou dez dos 12 pontos possíveis, somando um aproveitamento de 83% na competição - coincidentemente, a mesma pontuação da líder do Grupo A e sua principal rival, a Argentina.

Todos os atletas que estavam disponíveis foram utilizados pelo técnico brasileiro na fase inicial do torneio, à exceção das baixas por lesão. Porém, o comandante deixará agora os "testes" de lado e promete ir a campo com o melhor que possui para buscar a vitória diante dos chilenos e seguir em busca do bicampeonato da Copa América. 

Por outro lado, a seleção chilena não conseguiu apresentar um futebol convincente na primeira fase e ficou apenas com a 4ª colocação do Grupo A, com cinco pontos. A equipe comandada por Martín Lasarte venceu apenas uma partida, justamente contra a lanterninha Bolívia, empatou duas e perdeu outra, somando um aproveitamento de apenas 42% dos pontos disputados. 

Os chilenos têm dificuldades em desempenhar o mesmo futebol de anos atrás, que consagrou a equipe como bicampeã da Copa América, justamente, nas duas edições anteriores (2015 e 2016) às quais o Brasil foi campeão, em 2019. Pouco renovada desde então, a equipe ao menos deve contar com a volta de um de seus principais trunfos para a partida, o atacante Alexis Sánchez, que não jogou a primeira fase por causa de uma lesão muscular.

Quem passar do confronto enfrenta o vencedor de Peru x Paraguai na semifinal do torneio da Conmebol.