Futebol

Brasil x Alemanha: Qual é o retrospecto em Olimpíadas?

Seleções se enfrentam nesta quinta (22), no Estádio Internacional de Yokohama, às 8:30 (horário de Brasília), na abertura do futebol masculino dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020

19 de julho de 2021 às 21:16 por | -- comentário(s).


Brasil campeão olímpico Rio 2016 (Lucas Figueiredo/CBF)

O estrago do 7 a 1 foi tão grande que - poucos dias depois do aniversário de sete anos do trágico episódio - o trauma parece ofuscar até mesmo êxitos recentes da seleção canarinho sobre a Alemanha, mesmo que por outras competições. Em 2016, por exemplo, a seleção brasileira olímpica ergueu a sua primeira taça justamente contra os alemães e, nesta quinta, tem uma nova oportunidade de afastar, cada vez mais, o fantasma daquela derrota. 

Mas o retrospecto entre as equipes é muito maior do que o ocorrido em 8 de julho de 2014 e a história é prova disso. A verdade é que, se contabilizados todos os encontros entre as equipes (competições oficiais e amistosos), os alemães podem ser considerados até "fregueses" da seleção canarinho - o Brasil tem mais que o dobro de vitórias nos 23 encontros da história, com 13 triunfos contra cinco da Alemanha, e ainda cinco empates. 

Porém, quando se trata, especificamente, de Olimpíadas, o retrospecto é marcado pela igualdade entre as equipes. Foram apenas quatro encontros, com dois empates (no tempo regular) e uma vitória para cada lado. 

Confira abaixo como foram esses encontros históricos (do primeiro ao último) entre as seleções e também os seus respectivos vencedores! 

Olimpíadas 1952 (Alemanha) 

Era a estreia dos garotos brasileiros na Olimpíada e, quem diria, o sonho do primeiro ouro acabaria justamente nos gols da Alemanha. Em Helsinque, na Finlândia, a Alemanha venceu o Brasil por 4 a 2 e fez a seleção brasileira dar adeus à competição nas quartas. Na ocasião, a seleção canarinho abriu e ampliou o marcador, com 2 a 0, mas sofreu o empate nos últimos minutos do tempo regular. 

Olimpíadas 1984 (Brasil) 

O segundo encontro entre as equipes viria a acontecer somente nas Olimpíadas de 1984, disputadas em Los Angeles, a primeira em que a FIFA autorizou a participação de jogadores profissionais no torneio de futebol. Comandada por Jair Picerni e formada em sua maioria por jogadores do Internacional, a Seleção Brasileira venceu a Alemanha Ocidental por 1 a 0 na fase de grupos. 

Olimpíadas 1988 (Empate, Brasil vence nos pênaltis) 

Ainda que oficialmente seja contabilizado como um empate, o encontro nos Jogos Olímpicos de Verão de 1988, em Seul, Coreia do Sul, acabou colocando o Brasil na final do torneio daquele ano. O jogo terminou em 1 a 1 no tempo regular e, nos pênaltis, a seleção brasileira avançou. A partida ficou marcada por ter apresentado ao mundo o jovem goleiro Taffarel, na primeira grande aparição do monstro dos pênaltis que apavoraria o planeta nos anos 1990.

Olimpíadas 2016 (Empate, Brasil campeão nos pênaltis) 

Já no pós-trauma, a seleção brasileira entrava a campo com sede de revanche e motivada para em casa ganhar o tão sonhado primeiro título olímpico. Depois de um empate por 1 a 1 no tempo regulamentar, a seleção brasileiro levou a melhor, novamente, nos pênaltis e conquistou o ouro da redenção. A cobrança decisiva foi do craque Neymar, que balançou as redes e imediatamente, na marca da batida, caiu nas lágrimas de emoção.